Skip to main content

Alimentos sem leite que devem ser evitados por quem tem APLV

Encontrar pessoas que apresentam intolerância à lactose não é algo incomum. Você mesma provavelmente tem um amigo, parente, ou conhecido que vive esse problema. Porém, existe ainda mais uma condição relacionada a esse alimento: a alergia à proteína do leite de vaca (APLV).

Você sabe qual é a diferença entre as duas? E a diferença entre alimentos sem leite e sem lactose? Continue lendo e descubra:

Qual é a diferença entre intolerância à lactose e alergia à proteína do leite?

Antes de falar sobre a diferença de cada um, primeiro precisamos identificar o que é lactose e o que é a proteína do leite.

A lactose é um carboidrato, um açúcar presente no leite de vaca que só é digerido pelo nosso corpo na presença de uma enzima chamada lactase. As pessoas intolerantes à lactose não produzem uma grande quantidade de lactase e, assim, não podem ingerir alimentos com grandes porções de leite.

Já em relação às proteínas do leite, a principal e mais conhecida — especialmente por aqueles que praticam musculação — é a caseína. Elas correspondem a cerca de 3,5% da composição total do leite.

Quem tem alergia a essas proteínas não consumir nada que tenha leite, ainda que em quantidades mínimas. Assim, enquanto os intolerantes à lactose conseguem ingerir leite, ainda que em uma quantidade pequena, quem é alérgico à proteína não pode consumir nem uma gota sequer.

O que significa que um alimento tem traços de leite?

Quem tem alergia à proteína do leite não pode consumir nem mesmo alimentos com traços de leite. Esses alimentos são chamados assim por apresentarem leite na sua composição, ainda que ele não esteja entre seus ingredientes.

Para entender como isso pode acontecer, imagine uma fábrica de chocolate na qual são feitos diversos tipos: ao leite, sem lactose, meio amargo e outros. Agora pense que, ao fabricar um chocolate que não vai leite na receita, esses ingredientes sejam misturados no mesmo recipiente no qual o chocolate ao leite foi feito.

Assim, um chocolate que não deveria ter leite acaba terminando com traços do ingrediente. Ainda que seja uma quantidade mínima, ele se torna um alimento perigoso para aqueles que apresentam alergia à proteína do leite.

Quais alimentos sem leite podem conter traços da substância?

É essencial que os alérgicos sempre leiam todos os rótulos dos produtos que compram nos supermercados, padarias e outros estabelecimentos alimentares. Veja abaixo uma pequena lista de ingredientes que devem ser analisados com atenção:

  • caseína;
  • lactose;
  • caseinato (como de potássio ou de sódio);
  • Whey Protein, por causa do soro do leite;
  • gordura, óleo ou éster à base de manteiga;
  • diacetil (ingrediente comum em cervejas e pipocas amanteigadas);
  • cereais matinais;
  • alguns tipos de patês;
  • frios como a mortadela;
  • torrone;
  • maionese;
  • atum;
  • sopas prontas;
  • barras de cereais;
  • massas congeladas;
  • achocolatados.

Vale lembrar ainda que alguns corantes ou aromas de manteiga, leite caramelo, doce de leite, baunilha e outros do tipo também podem conter algum tipo de proteína do leite.

Pessoas alérgicas à proteína do leite precisam ter muito cuidado, pois, dependendo do grau dessa alergia, qualquer contato pode ser fatal para o indivíduo.

Porém, isso não significa que a dieta precise ser repetitiva e sem graça. Agora que você já conhece os alimentos sem leite, veja algumas dicas de como substituir diversos alimentos e fazer as pazes com a sua alimentação!

Comentários

Comentário

Deixe uma resposta