Fechar

Saiba como lidar com o diagnóstico de intolerância à lactose

Você sabe o que é intolerância à lactose? Em termos gerais, é a incapacidade do organismo de digerir o açúcar do leite.

As pessoas que sofrem com esse distúrbio não conseguem produzir ou produzem baixos níveis de lactase — enzima responsável por quebrar o açúcar presente no leite e transformá-lo em glucose e em galactose. Isso faz com que a absorção do leite seja difícil e, assim, surjam os sintomas digestivos tão incômodos.

Neste artigo, trazemos informações úteis sobre como lidar com o distúrbio após o diagnóstico de intolerância à lactose e o que você pode fazer para ter uma vida saudável. Confira!

Produtos Sem Lactose é na OneMarket
A OneMarket é o maior mercado de alimentos sem lactose e sem lácteos do país. Encontre os produtos que você ama e receba na porta da sua casa.
Quero Experimentar
Produtos Sem Açúcar é na OneMarket
A OneMarket é o maior mercado de alimentos sem açucar do país. Encontre os produtos que você ama e receba na porta da sua casa.
Quero Experimentar
Produtos Veganos é na OneMarket
A OneMarket é o maior mercado de alimentos veganos do país. Encontre os produtos que você ama e receba na porta da sua casa.
Quero Experimentar
Produtos Sem Glúten é na OneMarket
A OneMarket é o maior mercado de alimentos glúten do país. Encontre Schãr, Aminna, Belive, Casarão e outras marcas que você ama e receba na porta da sua casa.
Quero Experimentar
Conheça a OneMarket
A OneMarket é o maior mercado de alimentos saudáveis do país. Encontre snacks, alimentos a granel, suplementos e outros produtos que você ama e receba na porta da sua casa.
Quero Conhecer
Quais são os sintomas?

A intolerância à lactose se manifesta com sintomas digestivos que ocorrem logo após o consumo de alimentos que contêm leite. Os incômodos incluem:

  • diarreia;
  • náuseas;
  • dores abdominais;
  • cólicas;
  • distensão abdominal;
  • flatulência.

Como é feito o diagnóstico de intolerância à lactose?

O diagnóstico pode ser feito de três maneiras:

Teste de tolerância à lactose

Verifica-se os níveis de glicose (por meio de amostras de sangue) algumas horas após ingerir lactose.

Teste de hidrogênio na respiração

Por meio da expiração, o médico examina o hálito, em intervalos de 15 a 30 minutos, após o paciente ingerir bebidas com alto nível de lactose.

Teste de acidez nas fezes

Quando a lactose não é digerida, o organismo produz ácidos que são detectados no exame de fezes.

Que cuidados são necessários?

Após receber o diagnóstico de intolerância à lactose, é necessário se reorganizar e se adaptar a uma rotina de alimentação diferenciada. A disfunção não tem cura, mas pode ser controlada tomando alguns cuidados específicos. A seguir, veja o que você pode fazer para ter uma vida mais saudável:

Consumir probióticos

O uso de probióticos, ou alimentos que os contenham, é muito benéfico para quem sofre com o distúrbio alimentar. Essas bactérias agem na quebra da lactose, facilitando a digestão do leite. Além disso, melhoram os sintomas da intolerância à lactose.

Buscar alimentos sem lactose

Para impedir os sintomas desagradáveis, é importante cuidar da alimentação. Buscar alimentos que não contenham ou tenham pouquíssimos níveis de lactose é a melhor alternativa. No mercado, nos últimos 5 anos, a venda de produtos sem lactose cresceu 98%. Já existem produtos sem lactose, como queijos, iogurtes, requeijão, biscoito, pães, leites, bolos etc., que podem ser encontrados nas padarias, supermercados e lojas de produtos naturais. Outras opções para incluir na nova dieta são os leites vegetais de arroz, soja, amêndoas, castanhas, inhame, entre outros.

Atentar-se para a deficiência de cálcio e de vitamina B12

Retirar o leite e seus derivados da dieta pode trazer, como consequência, a deficiência de cálcio. Para suprir a falta do mineral, procure consumir:

  • brócolis;
  • alface;
  • agrião;
  • couve;
  • mostarda;
  • nabo;
  • ervilha;
  • repolho;
  • abobrinha;
  • aipo;
  • erva-doce;
  • melaço;
  • sementes de gergelim;
  • feijão;
  • laranja;
  • amêndoa;
  • peixes como salmão e sardinha;
  • tofu;
  • mariscos;
  • camarão;
  • cereais enriquecidos com cálcio.

Além da deficiência de cálcio, a falta de produtos lácteos causa também uma deficiência dos índices de vitamina B12 no organismo. Nesse sentido, é relevante elaborar um cardápio rico em alimentos de origem animal.

Ingerir vitamina D

Para pessoas com intolerância à lactose, os médicos recomendam a ingestão de vitamina D e de farinha de vitamina D3. Além disso, o banho de sol em horários saudáveis — antes das 9h e após as 16h — também é indicado, na medida em que isso contribui para fixar o cálcio no organismo.

Verificar rótulos

Por conta da regra aprovada pela Anvisa, as indústrias são obrigadas, desde fevereiro de 2017, a informar, na embalagem, a quantidade de lactose existente em seus produtos. Portanto, crie o hábito de verificar os rótulos.

Observar a composição dos medicamentos

Muitos medicamentos possuem lactose entre os seus ingredientes. Logo, sempre verifique a bula antes de começar qualquer tratamento médico.

Praticar exercícios físicos

A prática regular de atividade física, além de acelerar o metabolismo, fortalece os músculos, os tendões e os ossos. Também aumenta a resistência imunológica do organismo, possibilitando uma melhora significativa na qualidade de vida.

Gostou das nossas dicas sobre diagnóstico de intolerância à lactose? Para ficar ainda mais por dentro desse assunto, leia este outro artigo sobre alimentos liberados para pessoas com APLV. Boa leitura!

Comentários

Comentário

Fechar